Morre o ator Paulo José, ícone do cinema e da TV, aos 84 anos

Paulo José, ator de obras como “Todas as Mulheres do Mundo” e “Edu”, faleceu nesta quarta-feira, 11 de agosto, em decorrência de uma pneumonia

Atualizada às 20h26min

O ator Paulo José morreu nesta quarta-feira, 11 de agosto, aos 84 anos, em decorrência de uma pneumonia. Ele estava internado há 20 dias em um hospital no Rio de Janeiro. As informações foram divulgadas pela O Globo.

O artista iniciou sua carreira no teatro em meados dos anos 1950, em Porto Alegre. Após entrar em contato com a produção local e atuar em uma peça adaptada de Jean Paul-Sartre, seguiu para São Paulo.

Na capital paulista, tornou-se integrante do Teatro de Arena, fundado por José Renato. Ao lado de nomes como Gianfrancesco Guarnieri, Augusto Boal e Juca de Oliveira, foi um dos responsáveis por experimentar novas formas de dramaturgia. O lugar, entretanto, precisou ser fechado após sofrer com a repressão do AI-5 durante a ditadura militar

Já sua trajetória na televisão iniciou na década de 1970. Atuou em telenovelas como “Véu de Noiva” (1969), “Assim na Terra Como no Céu” (1970), “O Homem que Deve Morrer” (1971) e “Shazan, Xerife e Cia” (1972).

Com dezenas de novela em seu currículo, ainda trabalhou nas produções “Engraçadinha, Seus Amores e Seus Pecados” (1995), “Agora É que São Elas” (2003), “Senhora do Destino” (2004) e “Caminho das Índias” (2009).

Sua carreira, entretanto, não se restringiu somente ao teatro e à televisão. Também ganhou papéis de destaque no cinema. Um dos principais títulos foi “Todas as Mulheres do Mundo” (1966), em que atuou com Leila Diniz e Flávio Migliaccio.

Ainda esteve em outras obras cinematográficas famosas e premiadas, como “Bebel, Garota Propaganda” (1967), “Edu, Coração de Ouro” (1967), “Eles não Usam Black-tie” (1981) e “Policarpo Quaresma, Herói do Brasil” (1998).