Governo estuda prorrogar o Auxílio de R$600 seguindo até o ano de 2021

O Ministério já estuda formas para fazer essa prorrogação.

mês de agosto será pago o último lote do auxílio emergencial de R$600. No entanto, com a pandemia ainda em alta no Brasil, o Governo Federal estuda prorrogar o benefício até 2021. O Ministério já estuda formas para fazer essa prorrogação. No entanto, a extensão deve ser com parcelas menores que os atuais R$ 600.

Um dos maiores empecilhos para que a prorrogação aconteça é a aprovação do Congresso Nacional. De acordo com a lei, o auxílio pode ser prorrogado sem que seja passado pelo Congresso, desde que o valor não seja alterado.

Está previsto em lei que seja paga parcela de R$ 600. Além disso, o estado de calamidade pública vence dia 31 de dezembro de 2020.Para as parcelas de menor valor que os R$ 600 que o governo deseja, é necessário que a mudança seja aprovada após votação na Câmara dos Deputados e em seguida no Senado Federal.

Para completar, o auxílio emergencial ainda não é consenso entre a equipe econômica do governo. Guilherme Afif, assessor especial do ministério, falou recentemente que “com certeza” o auxílio será de valor menor que R$ 600.

Planilha financeira recomendada pelos melhores administradores, economistas e contadores.

O presidente Jair Bolsonaro (sem partido) cogita novas parcelas:

  • R$ 200; ou
  • R$ 300.

A prorrogação do auxílio serviria tanto para ajudar na crise econômica, como na popularidade do presidente, que recebeu ajuda com o benefício.Sobre como ele será pago, há a alternativa de que o governo utilize recursos de emissão de dívida.

O novo calendário do auxílio emergencial, pago no valor de R$600, foram divididos nestes quatro ciclos:

  • Quem recebeu a primeira parcela em abril: A 4ª e a 5ª parcela serão pagas entre 22 de julho e 30 de setembro;
  • Quem recebeu a primeira parcela em maio: A 3ª, a 4ª e a 5ª parcela serão pagas entre 22 de julho e 13 de novembro;
  • Quem recebeu a primeira parcela entre 1º de junho e 4 de julho: A 2ª, a 3ª, a 4ª e a 5ª parcela serão pagas entre 22 de julho de 30 de novembro;
  • Quem se cadastrou no auxílio entre 17 de junho e 2 de julho: As cinco parcelas serão pagas entre 22 de julho e 30 de novembro.