Aplicativo conecta supermercados a trabalhadores que queiram trabalhar como repositores

Estabelecimento que se cadastra compra missões de acordo com sua necessidade. A média do pagamento por tarefa é de R$ 27.

O brasileiro conhece bem o trabalho dos motoristas e os entregadores de aplicativo. Agora, uma startup de Curitiba apresenta um novo prestador de serviço por app: o repositor de lojas e mercados.

A plataforma que conecta trabalhadores autônomos a lojas e supermercados foi criada pelo empreendedor Guido Jackson, em 2019.

O aplicativo encaminha o endereço da loja que precisa de reposição de produtos.

“Nós somos um aplicativo de mão de obra flexível, onde pessoas, profissionais autônomos, por um lado se cadastram na plataforma e encontram demanda de varejistas, principalmente nesse momento varejistas e indústrias que precisam de serviços nas suas lojas”, explica o empresário.

Para se cadastrar, é preciso enviar documentação, comprar uma camiseta do app e fazer um curso online gratuito. Depois de aprovado, o profissional paga uma taxa mensal de R$ 2 para usar o serviço e não têm vínculo empregatício.

A média do pagamento por tarefa é de R$ 27. A plataforma fica com 30% do valor pago. O estabelecimento que se cadastra compra missões de acordo com sua necessidade.

Com a pandemia, além da reposição de produtos, a startup passou a oferecer outros serviços e cresceu 700% ano passado. A empresa faturou R$ 430 mil por mês e pagou mais de R$ 2 milhões ao seus mais de 20 mil prestadores de serviço cadastrados em São Paulo, Paraná e Santa Catarina.